Por que sentimos sede depois de escovar os dentes?

Por que sentimos sede depois de escovar os dentes?

Você costuma sentir sede depois de escovar os dentes? Se sua resposta for sim, saiba que isso é mais normal do que você pensa e existe uma explicação para isso. A resposta está em uma substância que existe na composição de algumas pastas de dente. O nome dela é Lauril Sulfato de Sódio. “Ela funciona como uma espécie de detergente e é a responsável pela limpeza e pela espuma durante a escovação”, diz Thaylla Saraiva, cirurgião-dentista especializada em Saúde Coletiva e da Família.   O LSS tem a função de ajudar na prevenção da cárie, mas como é um derivado do sódio (sal) acaba causando alguns efeitos colaterais como o recessamento da mucosa bucal. Além disso, essa substância afeta as papilas gustativas, que estão presente em toda a língua e são as grandes responsáveis pela capacidade de sentir o gosto das coisas, nos impedindo temporariamente de sentir certos sabores, principalmente o doce. “Com a língua e a boca ressecadas e sem sentir certos gostos, sentimos a necessidade de ingerir líquidos”, diz a especialista. Sintoma rápido A boa notícia disso tudo é que essa sensação dura pouco tempo, pois o LSS fica um curto tempo em contato com as papilas gustativas durante a escovação. Mas a má notícia é que ele tem parceiros nessa missão de ressecamento bucal. “As pastas de dente também costumam ter aromatizantes e tensoativos (substâncias capazes de alterar as propriedades de uma substância) e todas elas ressecam a mucosa da boca, causando sede”, diz Thaylla. Por outro lado, para exterminar essa sede toda basta beber muita água o que é bom para a saúde bucal, pois ela...
Vai juntar as escovas? Melhor pensar duas vezes pelo bem da sua saúde

Vai juntar as escovas? Melhor pensar duas vezes pelo bem da sua saúde

É comum usarmos a expressão “juntar as escovas de dentes” quando duas pessoas vão morar na mesma casa. Mas, segundo médicos e dentistas, é melhor deixar essa ideia só na teoria mesmo. As escovas são objetos pessoais e devem ser mantidos em locais secos e protegidos, para evitar contato com objetos contaminados, inclusive outras escovas. É o que explica o biomédico Roberto Figueiredo, conhecido como Dr. Bactéria: Devemos evitar o contato com outras escovas, porque cada pessoa possui a sua própria microbiota [flora] bucal, que é transferida para a escova Mas e beijar na boca? No beijo na boca, há troca de fluidos e transmissão de bactérias –o que faz algumas pessoas pensarem que casais podem compartilhar escovas de dentes ou mesmo deixá-las juntas. Mas há também transmissão de doenças, como mononucleose e herpes, por exemplo. O médico de família, Alfredo Salim Helito, do Hospital Sírio-Libanês, alerta: “Independentemente de haver contato íntimo, é preciso bom senso. A escova entra em contato com a flora bacteriana, que é diferente de um corpo para o outro, e tira elementos inapropriados dos dentes, coisas que um beijo não transmite” Entre as doenças que podem ser transmitidas estão cárie, gengivite, periodontite, diarreia, faringite, infecções de ouvido, problemas respiratórios e até mesmo doenças cardíacas. Outra preocupação dos médicos é o local onde as escovas são guardadas. Por ficarem muito próximas ao vaso sanitário, elas podem receber coliformes fecais que vêm com os respingos da descarga. “O banheiro é um local muito contaminado, recomenda-se que a escova fique o mais distante possível do vaso”, explica Helenice Biancalana, professora de ondontopediatria da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas:...
Empresa do Parque Tecnológico SJC cria kit educativo para prevenir cárie infantil

Empresa do Parque Tecnológico SJC cria kit educativo para prevenir cárie infantil

A  Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação divulgou uma matéria sobre o Kit Coletivo Escovinha que você pode conferir abaixo: Um kit colorido e educativo para guardar e distribuir escovas de dente e creme dental na escola, promovendo a saúde bucal das crianças. Esse é um dos produtos da Oralls, empresa localizada no Parque Tecnológico São José dos Campos, empreendimento apoiado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), que já investiu cerca de R$ 13 milhões na iniciativa. De acordo com o CEO da Oralls, o cirurgião dentista Fabiano Vilhena, 43 anos, o chamado “Kit Escovinha” tem como objetivo garantir a escovação diária com flúor na escola. “Além da escova, do gel inovador e do porta-escovas, o produto acompanha DVD com material educativo e de treinamento técnico do professor, que vai capacitar o aluno no cuidado com a saúde bucal”, explica. A ideia para elaboração do item surgiu depois de Vilhena atuar como odontologista em uma cidade do Mato Grosso: “Eu era o único dentista do município e existia uma grande necessidade de tratamento para a população. Mas não adiantava só tratar, era preciso evitar o problema. Então comecei a desenvolver ferramentas para levar a saúde bucal para as pessoas sem a presença do profissional. Daí surgiu o Kit Escovinha, que permite o acesso à escovação contínua, com flúor, prevenindo a cárie”. Para abrir a primeira sede da Oralls, em 2005, e criar o produto, Vilhena contou com o apoio da incubadora de São José dos Campos, atualmente localizada no parque tecnológico do município. O espaço é credenciado...
Estresse, bruxismo e os problemas à saúde bucal

Estresse, bruxismo e os problemas à saúde bucal

Disfunções como o bruxismo atingem mais de 30 milhões de pessoas no Brasil e costumam estar ligadas à tensão do dia a dia   Problemas odontológicos como o bruxismo são cada vez mais frequentes. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 30% da população possui esse tipo de disfunção e no Brasil, a estimativa é de que ela atinja 30 milhões de pessoas. O que muitos não sabem é que o ranger dos dentes está associado ao estresse. Esse foi o caso de Vania da Silva, que demorou um ano até descobrir que a dor que sentia era causada pelo bruxismo resultado da preocupação excessiva do dia a dia. “Sou muito ansiosa e percebi que eu apertava a mordida o tempo todo, principalmente durante o trabalho. Isso desencadeou dores muito fortes, tanto no rosto quanto dores de cabeça, pescoço e ombro. Fui a vários médicos até descobrir que era bruxismo e a causa era o estresse”, conta a microempresária. O estresse atinge 70% da população brasileira, segundo estudos da OMS. Apesar da alta incidência, os sintomas não costumam ser facilmente percebidos. Segundo a psicóloga Gladir Sanchotene, o uso excessivo de tecnologia e os altos índices de desemprego ocasionados pela crise econômica são alguns dos fatores responsáveis pelo crescimento do nível de estresse. “Essa necessidade de adaptação às exigências do mundo moderno e às mudanças traz uma sobrecarga tanto no ponto de vista emocional quanto físico. É preciso ficar alerta, pois a tensão do dia a dia pode ser um agravante para diversas doenças, entre elas as relacionadas à saúde bucal”, ressalta. De acordo com a dentista e professora...
Veja remédios que prejudicam a saúde bucal

Veja remédios que prejudicam a saúde bucal

Verdadeiras salvações em casos de dor e doenças, alguns medicamentos contém substâncias que podem destruir seu sorriso   Quando temos alguma doença ou estamos sentindo dor, existem remédios que são verdadeiras salvações. No entanto, alguns deles têm uma composição perigosa para a saúde bucal. Segundo a Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD), cerca de 40% das pessoas ingerem ao menos um tipo de medicamento diariamente que pode prejudicar os dentes. Será que alguns deles estão na sua lista? Fama antiga Podemos começar falando dos antibióticos, pois é possível que você já tenha ouvido de alguém (principalmente de uma pessoa mais velha) que esse medicamento pode causar cárie e estragar os dentes. Isso não é verdade, pelo menos não totalmente. Antigamente o antibiótico mais receitado para qualquer infecção era o que tinha como base uma substância chamada Tetraciclina. Embora muito eficiente e com amplo aspecto, especialistas começaram a perceber que se ele fosse ingerido durante a gestação ele poderia prejudicar a formação óssea do feto, afetando os dentes. Desde então, esse tipo de medicamento não foi mais receitado para mulheres grávidas. No entanto, ele nunca teve o poder de causar cáries. Nem ele, nem nenhum outro tipo de antibiótico. “Não há estudos que comprovem esta teoria, pois os antibióticos não estão entre os fatores causadores da cárie. Já o Tetraciclina quando utilizado no período em que os dentes estão em formação podem induzir o aparecimento de manchas e de uma coloração amarelada ou marrom acinzentada”, diz Simone Matos, ortodontista da Well Clinic. Açúcar, o grande vilão Não é segredo para ninguém que o açúcar é o grande vilão da saúde bucal. E...
Os problemas do clareamento dental caseiro

Os problemas do clareamento dental caseiro

Na internet – em blogs, vídeos e imagens nas redes sociais –, são divulgadas informações sobre clareamentos dentais caseiros com uso de limão, bicarbonato de sódio, água oxigenada, entre outros. Mas será que eles realmente têm fundamento e funcionam?   A cirurgiã-dentista Fabiana Mantovani Gomes França, CROSP 66151, doutora em Dentística e Estética e professora na Faculdade São Leopoldo Mandic (Campinas-SP), esclarece cada uma das “técnicas” ensinadas na web.   Passar suco de limão nos dentes   O limão pode até remover as manchas externas dos dentes, mas tem efeito erosivo no esmalte dental por ser ácido (com baixo pH). Portanto, é contraindicado como técnica caseira de clareamento.   Esfregar suco de limão misturado com 1 colher (café) de bicarbonato de sódio   O efeito também é erosivo, por conter limão, e abrasivo, devido ao bicarbonato de sódio. Esses produtos removem manchas externas dos dentes, porém podem causar danos à estrutura dental pelo excesso de erosão e abrasão.   Misturar bicarbonato de sódio com pasta de dente   O bicarbonato de sódio aumenta a abrasividade da pasta, o que causa o desgaste do esmalte do dente. Também não há clareamento da estrutura dental nesse caso.   Bochecho por 1 minuto com água misturada a uma colher (sobremesa) de água oxigenada (peróxido de hidrogênio)   O peróxido de hidrogênio é um dos princípios ativos dos géis clareadores; no entanto, a concentração da água oxigenada é diferente da usada no clareamento dental. Ou seja, não há clareamento efetivo nesta técnica. Além disso, o bochecho tem ação em outros tecidos bucais, como a gengiva, bochecha, língua e céu da boca – não...
Valor Econômico “De prevenção a banco de célula-tronco”

Valor Econômico “De prevenção a banco de célula-tronco”

“Grandes centros de pesquisa como Oxford e Barcelona criaram parques específicos para o desenvolvimento de empresas nas áreas de saúde e biotecnologia”, diz. No Brasil não é diferente , com destaque para centros de pesquisa em inovação instalados no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Foi em um destes polos de inovação, em São José dos Campos, que nasceu em 2005, a Oralls, especializada em saúde bucal. “Foi trabalhando como o único dentista da distante General Carneiro que eu percebi ser preciso promover a educação e não tratar a doença”. lembra Fabiano Vilhena. Debruçado em pesquisas, ele criou o Kit Coletivo – um kit de armazenagem e distribuição de escovas e creme dental – com a proposta de implantar um protocolo de escovação para todas as crianças em idade escolar. Colorido, lúdico e educativo, o kit já somou 2 milhões de unidades distribuídas em escolas públicas e particulares do Brasil e de Portugal. Na esteira do kit veio o aprimoramento do gel dental, que, segundo Vilhena, tem um poder de prevenção de cáries superior à média do mercado, já que garante um depósito de ferro sete vezes maior. A Oralls cresce a uma média de 30% ao ano, fechando 2015 com um faturamento de R$2 milhões. “Embora nossos produtos tenham nascido a partir de uma necessidade prática, eu ainda enxergo a transformação da pesquisa em um produto de mercado como o grande desafio para os empreendedores da área da saúde no Brasil”, afirma. Leia a matéria completa aqui. Fonte: Valor...
Hábito de chupar gelo pode danificar o seu dente

Hábito de chupar gelo pode danificar o seu dente

É possível encontrar pessoas com muitas manias, como roer unhas, balançar as pernas, morder o lábio e chupar gelo. Sim, chupar ou mastigar gelo é mais comum do que você pensa e pode ser um verdadeiro perigo para a saúde bucal podendo trincar o esmalte ou até quebrar o dente. Mas por que chupar ou morder o gelo é um problema para os dentes se estes existem justamente para mastigar os alimentos? “Bom, para começar gelo não é alimento. É apenas água congelada que usamos normalmente para resfriar alguma bebida. Sendo assim, não há motivos para mastigar algo que não seja nutritivo”, diz Karyne Magalhães, cirurgiã-dentista especializada em Laserterapia e membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO). Esse desejo por comer coisas que não dão prazer pelo paladar recebe o nome de Transtorno de Pica e é considerado uma patologia. Além disso, continua a especialista, essa mania pode ser muito perigosa para a saúde bucal. “Mastigar gelo por hábito desgasta os dentes podendo causar trincas no esmalte ou até mesmo grandes fraturas dentais. Para se ter um ideia podemos exercer uma força de até 350 kg na tentativa de triturar um alimento duro ou durante o bruxismo (hábito de ranger de dentes)”, diz a especialista. O mesmo acontece com outros hábitos similares como o de roer unhas, canetas, grampos ou mastigar palitos de dente. “Fazendo isso, estaremos somando o desgaste fisiológico com o desgaste patológico, reduzindo desta forma a função dos nossos dentes e comprometendo a estética bucal”, diz Karyne. Motivos sérios Segundo a especialista, chupar gelo esporadicamente não é um problema. No caso de algumas doenças bucais os...
Prefeitura de Tietê entrega kits de saúde bucal para mais de  6 mil alunos

Prefeitura de Tietê entrega kits de saúde bucal para mais de 6 mil alunos

Nesta quinta-feira, 2, no período da manhã, dando prosseguimento ao Programa Saúde Bucal, o prefeito Manoel David esteve juntamente com o diretor responsável do Centro Odontológico Municipal dr. Enio Geraldo Sacon e da secretária de Educação Maria Tereza Ribeiro Rodrigues entregando kits de saúde bucal para os alunos da EMEB “Eleutério José Moreira”. Mais de 6 mil alunos da Rede Municipal de Ensino de Tietê estão recebendo esses kits. O programa consiste em levar orientação sobre saúde bucal aos alunos e fornecer o material necessário para que seja feita a higienização dos dentes em casa e na escola. Os kits individuais contêm escova de dentes, creme dental e fio dental. Para a EMEB “Eleutério” foram entregues 390 kits bucais individuais, 50 escovas dentais avulsas, quatro kits coletivos contendo 4 bases, 98 porta escovas, 98 escovas dentais, 20 géis dentais, 16 fios dentais e 4 canetas.     . . . Veja mais fotos aqui. Fonte: Prefeitura do Município...
Município de Machado promove saúde bucal nas escolas

Município de Machado promove saúde bucal nas escolas

As secretarias municipais de Saúde e Educação promoveram, no dia 17 de Abril, um importante encontro sobre o Programa de Saúde Bucal na Escola. O encontro se deu por iniciativa da dentista do município, Thais Lima, e teve como palestrante convidado o Dr. Fabiano Vieira Vilhena, de Bauru – SP, mestre e doutor em Saúde Coletiva pela FOB-USP (Faculdade de Odontologia de Bauru/Universidade de São Paulo). Dr. Fabiano proferiu a palestra para professores, coordenadores dos centros municipais de Educação Infantil e diretores da rede municipal de Ensino Fundamental. Também estiveram presentes dentistas e auxiliares de saúde bucal do município. Dentre os temas abordados estavam os aspectos históricos da Odontologia, a importância do professor nas ações e organização da promoção da saúde bucal na escola. Dr. Fabiano tem sido referencia em temas como educação, prevenção em saúde bucal e desenvolvimento de insumos estratégicos, proferindo palestras por todo o país. Suas pesquisas foram premiadas pela inovação em produtos odontológicos usados pela população, a começar com as crianças. A Secretaria de Saúde adquiriu Kits Escovinha, que, de início, serão destinados a todos os centros municipais de Educação Infantil porque este será voltado para crianças que permanecem em tempo integral . O kit, além de suporte, porta escova, gel e fio dentais, contém uma caixa que vira tabuleiro de jogo, DVD educativo e sugestões de atividades para os professores desenvolverem com as crianças. E ele já vem com três trocas de escovas. Segundo a dentista do município, Thais Lima, “a parceria entre as duas secretarias é essencial para o programa de prevenção em saúde bucal, pois os professores, que estão diariamente com as...

Curta Nosso Facebook!